quinta-feira, 26 de setembro de 2013

"Estou vivo e escrevo sol" - António Ramos Rosa

Eu escrevo versos ao meio-dia

e a morte ao sol é uma cabeleira

que passa em frios frescos sobre a minha cara de vivo

Estou vivo e escrevo sol



Se as minhas lágrimas e os meus dentes cantam

no vazio fresco

é porque aboli todas as mentiras

e não sou mais que este momento puro

a coincidência perfeita

no acto de escrever sol



A vertigem única da verdade em riste

a nulidade de todas as próximas paragens

navego para o cimo

tombo na claridade simples

e os objectos atiram as suas faces

e na minha língua o sol trepida



melhor que beber vinho é mais claro

ser no olhar o próprio olhar

a maravilha é este espaço aberto

a rua

um grito

                                                                 a grande toalha do silêncio verde 


No início da aula de Literatura Portuguesa do Século XX, a minha Professora começou por fazer uma pequena "homenagem" ao falecido poeta António Ramos Rosa (23/Setembro). Deu-nos este poema para lermos e fiquei deliciada, pois nunca tinha lido nada deste poeta. Devo dizer que irei pesquisar mais sobre este poeta que, em média, escrevia oito poemas por dia e que nos deixou uma vastíssima obra.

3Capas/3Covers para Rute Canhoto

Participei mais uma vez nas 3Capas do blog da escritora Rute Canhoto.
O que acham das capas que lhe enviei? 3Capas/3Covers

terça-feira, 24 de setembro de 2013

The Goddess Test - Aimée Carter


THE GODDESS TEST by Aimée Carter

"Every girl who had taken the test has died.
Now it's Kate's turn.
It's always been just Kate and her mom - and her mother is dying. Her last wish? To move back to her childhood home. So Kate's going to start at a new school with no friends, no other family and the fear that her mother won't live past the fall.
Then she meets Henry. Dark. Tortured. And mesmerizing. He claims to be Hades, god of the Underworld - and if she accepts his bargain, he'll keep her mother alive while Kate tries to pass seven tests.
Kate is sure he's crazy - until she sees him bring a girl back from the dead. Now saving her mother seems crazily possible. If she succeeds, she'll become Henry's future bride and a goddess.
If she fails..."

Acabei de ler este livro recentemente e... até gostei!
Não é um livro que recomende facilmente a qualquer pessoa, pela simples razão de possuir como base a mitologia clássica grega e, consequentemente, algumas das suas lendas.
É um livro que se lê bem e rápido e mantêm-nos curiosos até ao final, onde inclusivamente surpreende e bem. Por outro lado, carece de profundidade e, com isto quero dizer que as ideias podiam estar melhor explicadas, as personagens melhor elaboradas, enfim. É um texto em que eu dar-lhe-ia Satisfaz Menos eheh. Estou bastante curiosa com o segundo volume da trilogia, mas, por agora, este tipo de Literaturas está-me interdita por mim mesma ahah.
Tenho já uma boa lista de livros que tenho de ler para a Faculdade e nessa lista não consta The Goddess Interrupted de Aimée Carter, portanto...


É normal que não poste com tanta regularidade, porque a Faculdade começa a devorar-me todo o tempo livre que tinha outrora nas férias de Verão.

Um Blog Real


Agradeço desde já a D.S. pela entrega do Prémio ao meu blog =D
Assim sendo, terei de responder às duas seguintes perguntas:

- O que mais gostas na vida?
Hum... uma questão bem complicada! Talvez a Arte, porque nos faz sonhar, aprender, comunicar e conhecer o "Outro", conhecer o "próximo". Acho que a Arte acaba por nos tornar mais Humanos e ligados tanto a nós próprios como ao resto do mundo.

- Há alguma mensagem que desejes partilhar?
Ui, tantas, mas... sê tu próprio e não tenhas medo de mostrares quem realmente és! Por mais que isso te possa trazer problemas, sê verdadeiro contigo mesmo; é a chave para seres feliz.

E agora, os Blog's premiados:
- Rute Canhoto
My Life As An Unusual Girl
As Luas de Valentina
Escrita Verdadeira Apanhada
Anjo Caído
Casa da Noite Portugal
Jessica Sorensen Blog

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Teardrop - Lauren Kate - Book Trailer


Aqui vos deixo o novo trailer de Teardrop de Lauren Kate.
Não aprecio a escrita desta autora, no entanto (e muito devido à originalidade da história) estou decidida a dar-lhe uma outra oportunidade e, assim sendo, quero mesmo ler este livro! Sai a 22/Outubro nos E.U.A.
Aqui está a sinopse:

"Never, ever cry. . . . Eureka Boudreaux's mother drilled that rule into her daughter years ago. But now her mother is gone, and everywhere Eureka goes he is there: Ander, the tall, pale blond boy who seems to know things he shouldn't, who tells Eureka she is in grave danger, who comes closer to making her cry than anyone has before.

But Ander doesn't know Eureka's darkest secret: ever since her mother drowned in a freak accident, Eureka wishes she were dead, too. She has little left that she cares about, just her oldest friend, Brooks, and a strange inheritance—a locket, a letter, a mysterious stone, and an ancient book no one understands. The book contains a haunting tale about a girl who got her heart broken and cried an entire continent into the sea. Eureka is about to discover that the ancient tale is more than a story, that Ander might be telling the truth . . . and that her life has far darker undercurrents than she ever imagined. From Lauren Kate comes an epic saga of heart-stopping romance, devastating secrets, and dark magic . . . a world where everything you love can be washed away."


O que acham?

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Ler . . .

"Ler é sonhar pela mão de outrem. 
Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz.
 A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo."
Fernando Pessoa

Perfeição, Humano, Imperfeito . . .

"Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugna-la-íamos, se a tivéssemos. 
O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito."  
Fernando Pessoa

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Walking Disaster by Jamie McGuire


WALKING DISASTER by Jamie McGuire

Bom, em termos de storyline - zero surpresas, obviamente, dado que a história é igual à de Beautiful Disaster, porém narrada pela personagem masculina, Travis Maddox.
Na capa britânica (a imagem acima é a versão americana) há uma frase bem engraçada que logo me colocou um sorrisinho nos lábios: "Find out what men really think". E deixem-me dizer-vos que ler a mente de Travis MAD DOG vale a pena (eheh).
Por norma, não gosto de ler livros com esta técnica - mesma história, mas uma outra personagem a narrá-la - todavia friso novamente que vale a pena! A autora adicionou ainda diversas cenas em que Abby no Beautiful Disaster não estava presente, portanto "carrega" Travis ahah!
Na minha opinião, as melhores partes do livro foram, efectivamente, o Prólogo e o Epílogo!
Não estava nada-NADA à espera do final destes dois protagonistas. Assim sendo, foi uma óptima surpresa!
McGuire está de parabéns, pois o final foi mesmo a cereja no topo do bolo, fazendo derreter o meu coraçãozinho +.+
É incrível e... de certo modo, assustador a forma como Travis ama Abby! Digo com 100% de certeza de que Travis ama mais Abby do que o que acontece em vice-versa! O amor deles realmente transborda de paixão, desejo ao mesmo tempo que é uma relação de ternura e carinho.
Adorei ver a evolução psicológica de Travis; ele sim, mudou; ele sim, cresceu e maturou.
Em Beautiful Disaster não senti esse "pulo" interno e emotivo por parte de Abby, mas em Travis é simplesmente delicioso de se apreciar.
Não percam a oportunidade de se deixarem levar por Walking Disaster - é bom!

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Devoured - Amanda Marrone

DEVOURED by Amanda Marrone

Vi a crítica feita pela D.S. no seu blog e fiquei bastante interessada neste livro!
Não consigo encontrar nem book trailer nem book reviews no youtube,
mas irei certamente ver se este livro me captura para as suas páginas.

Mara Dyer Trilogy


THE UNBECOMING OF MARA DYER
THE EVOLUTION OF MARA DYER
THE RETRIBUTION OF MARA DYER

The Unbecoming of Mara Dyer - Sinopse:

" Mara Dyer doesn’t think life can get any stranger than waking up in a hospital with no memory of how she got there.
It can.
She believes there must be more to the accident she can’t remember that killed her friends and left her mysteriously unharmed.
There is.
She doesn’t believe that after everything she’s been through, she can fall in love.
She’s wrong. "


 Descobri esta trilogia de Michelle Hodkin por acaso (como normalmente me acontece eheh) e fui logo pesquisar book trailers e book reviews. O book trailer despertou logo interesse (isto, depois de ler a sinopse, claro) e, de seguida, passei à fase das reviews. Ao visualizar inúmeras destas no youtube, fiquei um pouco apreensiva (devido às críticas negativas), mas mesmo assim, determinei-me a decidir por mim própria e li o primeiro livro... num dia! É viciante, pois com a toda a confusão e novelos emaranhados de lã que representam a storyline, o leitor quer descobrir o que irá acontecer a seguir.
É um livro para tudo! Para rir, para gritarmos ou silenciar-nos de susto e, às vezes, até comovente.
No Goodreads apenas lhe dei 3 estrelas, porque estou à espera que o segundo livro seja melhor!
Há um negrume intenso de mistério envolto das personagens e da história em si e... o final é mesmo surpreendente! Eu não estava nada à espera que aquilo acontecesse.
Estou a ler o segundo volume, assim como estou a ler Walking Disaster de Jamie Maguire.
Não me vou adiantar mais; quando terminar a trilogia farei uma crítica e postá-la-ei aqui (hum... quanto tiver mais tempo... a Faculdade está mesmo aí à porta e eu também não tenho estado muito bem de saúde).
Deixo-vos aqui os trailers dos primeiros dois livros:




Deixei-vos curiosos?
=)

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Perdidos - Rute Canhoto


PERDIDOS by Rute Canhoto

Ora aqui está um livro pertencente ao Mundo do Fantástico, escrito por uma portuguesa, cuja acção se centra em Portugal, mais precisamente em Alcácer do Sal.
Confesso que estes três factos despertaram-me o interesse e tentei saber mais sobre este livro, sobre esta história e, já convencida a lê-lo, emprestaram-mo.
Adoro a escrita de Rute Canhoto - muito harmoniosa, leve de ler, acessível e ao mesmo tempo com uns laivos de vocabulário rico, portanto a esse nível, a escritora está de parabéns.
Quanto à história em si, penso que podia ter mais acção, ser mais empolgante e fico à espera que a autora trabalhe mais a esse nível para que o resto da trilogia seja melhor.
Não me consegui identificar muito com Marina nem Lucas, porque me parecem personagens pouco sólidas.
Em contrapartida, acho que Ana e Joshua são personagens espectaculares, bastante ricas! Diverti-me imenso com estas.
Desde o início que embirrei com Lucas - um rapaz de Luas ora bem ora mal, com pitadas de mistério aqui e acolá que teimavam em não ser desvendadas. Apesar daquela aula de canoagem (óptima cena, devo acrescentar!) e das rosas e afins, não seria o tipo de rapaz em quem confiaria e, por isso, tenho de dar o braço a torcer a Marina pela sua coragem. Acho que a coragem é mesmo a característica que mais apreciei na protagonista. E, agora, chegou a hora de me assumir! Sou uma Joshueta e com muito orgulho!
Adorei todas as cenas românticas entre Marina e Joshua, mas temo que a primeira no final não fique com ele... O que é realmente uma pena. O passado de Joshua faz com que ele seja uma personagem de empatia fácil, digamos. Fá-lo chegar mais ao leitor. Adorei sentir a vulnerabilidade dele! Para mim, é a personagem mais bem conseguida neste livro.
Bom, para além das cenas românticas entre o meu par de eleição, gostei muito da cena da loja esotérica, pois diz-me muito.
Barbatos é uma personagem interessante, a meu ver e gostava que tivesse sido um pouco mais trabalhada.
Em suma: gostei bastante do romance e da escrita de Canhoto e espero que a autora se esmere um pouco mais quanto à acção e ao desenvolvimento psicológico de algumas personagens.
Obviamente que recomendo, pois é Nacional e Bom!
Aguardo pelos dois livros seguintes.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

"Stop Bullying" by Mariza Martins

video

Este é outro video elaborado por mim.
Tal como o nome indica fala sobre o Bullying como uma realidade nas escolas.
É um tema muito delicado para mim, porque infelizmente já passei por isso, logo decidi fazer este video e publicá-lo. Conto com a vossa ajuda na passagem desta mensagem, assim como a vossa ajuda na luta contra este crime físico e/ou psicológico.
Deixem aqui as vossas opiniões.

"Poor World" by Mariza Martins

video

Adoro aliar o poder da Fotografia com o da Música e, por vezes, aventuro-me a fazer pequenos filmes.
Normalmente, as temáticas que mais gosto de explorar prendem-se com as Culturas, a evolução do Homem, a História, Natureza, crítica social... enfim!
Este video chama-se "Poor World" e com ele quis passar algumas críticas sociais e ambientais.
Espero que gostem!

The Vincent Series - Abbi Glines


Hoje vou, então falar-vos de dois livros de Abbi Glines: The Vincent Boys e The Vincent Brothers.
Coloquei acima o trailer do primeiro para terem uma ideia sobre do que fala o livro, qual a storyline.
E aqui está a sinopse de The Vincent Boys:

"Ashton is getting tired of being good, of impressing her parents and playing ideal girlfriend to Sawyer Vincent. Sawyer is perfect, a regular Prince Charming, but when he leaves town for the summer, it’s his cousin Beau who catches Ashton’s eye. Beau is the sexiest guy she’s ever seen, and even though he’s dangerous, Ashton is drawn to him.

Beau loves his cousin like a brother, so the last thing he wants to do is make a move on Sawyer’s girl. Ashton is off-limits, absolutely. That’s why he does his best to keep his distance, even though he’s been in love with her forever. When Ashton wants to rekindle their childhood friendship in Sawyer’s absence, Beau knows he should say no.

Ashton and Beau don’t want to hurt Sawyer. But the more they try to stay away from each other, the more intense their urges become. It’s getting way too hard to resist...."


Devo confessar de que gostei... e não gostei deste livro (é difícil explicar), pela simples razão de não me conseguir identificar com nenhum protagonista. Esta é uma história sobre um amor de longa data, assim como uma história de traição, onde lealdade, razão-coração e família são temáticas bem testadas.
Não obstante estes factos, deixei-me levar pela relação apaixonante e cheia de adrenalina de Ashton e Beau. Ashton é descrita como sendo a menina perfeita da cidade, desejada por tudo e todos, enquanto Beau é o sinónimo de perigo, o que o torna um fruto proibido bem aliciante. Contudo, e embora o amor que sentem um pelo outro durar deste tenra infância, Ashton "escolheu" o outro Vincent Boy, ou seja, escolheu o primo de Beau - Sawyer. Durante todo o livro, Sawyer é uma personagem também descrita de mãos dadas com a perfeição, sem nunca aparecer activamente no decorrer da acção. O que me deixou incrivelmente curiosa e expectante quanto a ele. Portanto, é aquando da ausência de Sawyer, que Ashton e Beau se aproximam e reacendem a chama do seu amor.


Passando a The Vincent Brothers... Este sim, foi um livro que me prendeu desde a primeira página!
O livro começa seis meses após Sawyer descobrir que Ashton o traiu com o seu melhor amigo, o seu primo... ou devo dizer (ALERTA SPOILER) irmão?! Portanto, neste livro Sawyer representa um dos protagonistas. O outro protagonista é a querida Lana McDaniel - uma rapariga em missão!
E qual a sua missão? Conquistar o coração de Sawyer Vincent, o ex-namorado da sua prima Ashton!
Lana apareceu no final do primeiro livro e era a sombra da sua prima, o total oposto de Ashton... Era, assim, descrita como sendo um patinho feio, muito tímida, enfim, a roçar para o nerd (se me permitem).
No início do segundo livro, ela mostra ao leitor como está mudada fisicamente: pintou o cabelo, mudou o seu vestuário, começou a usar maquilhagem. A segunda parte do seu plano era convencer a sua mãe a passar o Verão com a tia e prima Ashton antes de ambas partirem para a Faculdade. E a terceira parte - e talvez a mais complicado - era conquistar o ex-namorado da prima, por quem tinha um grande fraquinho desde infância (tal como Beau e Ashton, reparem!).
Mais adiante, Sawyer e Lana encontram-se e o primeiro aprecia e bem esta mudança de visual da segunda.
Depois de alguns encontros e desencontros, Sawyer vê Lana como uma diversão, um meio para obter um fim que é fazer ciúmes a Ashton, pois ainda a ama. Claro que Lana fica destroçada, mas claro que não desiste da sua missão. Ao longo desta história há inúmeras cenas românticas de excelentíssima qualidade, onde Abbi Glines se esmerou e encantou.
Eu já não vivia um livro assim desde... The Coincidence Of Callie and Kayden. Em determinadas cenas apetecia-me chorar, espancar Sawyer, abraçar Lana, de seguida, derretia em pranto com certas e determinadas declarações de amor... É um livro, basicamente de emoções fortes e ao rubro. Quando pensamos que está tudo bem, oops, a autora passa um tornado pelas linhas e páginas que se seguem.
É quase tortura até sabermos e ficarmos descansados que o final será o mais correcto.
Adorei por completo a personagem da Lana! Identifiquei-me bastante com ela pela sua maneira de ser, mas também e especialmente, pelo o que ela passou, pelo o que ela sofreu tanto a nível amoroso como familiar.
E é aí que Lana e Sawyer se unem como se fossem dois ímanes - ambos estão despedaçados e ambos trabalham e lutam para voltarem a ser completos, inteiros; objectivo que concretizam juntos. E isso é lindo de ver.
Penso que já chegam os elogios que apontei; parabéns a Abbi Glines por ser uma escritora romântica nata!
Deixo-vos ainda um pequeno video, em que a autora fala sobre estes dois livros: